Guia da culinária ogra - livro (onde comer em São Paulo)

O livro "Guia da culinária ogra" lista 195 locais de São Paulo que servem comida boa, barata e sem frescuras

Guia da culinária ogra
Guia da culinária ogra
Escrito pelo jornalista André Barcinski, este guia lançado pela Planeta traz botequins e restaurantes de diferentes especialidades, localizados na Grande São Paulo, que primam acima de tudo por comida farta e bons preços.

O Livro Guia da culinária ogra será lançado em São Paulo no próximo dia 20 (quinta-feira), na Martins Fontes da Avenida Paulista.

“Juntar lugares ótimos para onde comer em São Paulo, mas que não recebem a atenção e a publicidade devidas.” 

Foi essa a ideia que levou o jornalista e crítico André Barcinski, frequentador dos incontáveis restaurantes de São Paulo, a escrever este Guia da culinária ogra – 195 Lugares para comer até cair, que a Editora Planeta lança neste mês (R$ 22,90, 112 pp.).

Apaixonado por um bom PF de boteco, Barcinski resolveu encarar a empreitada de compilar este guia após notar a grande repercussão que um descompromissado post sobre comida boa e barata havia tido em seu blog. Criou, então, um irreverente guia dedicado aos locais que servem culinária “ogra”, isto é, aqueles em que os garçons são velhos e feios e não modelos aspirantes a celebridade, ou em que a comida ocupa ao menos 85% da área dos pratos.

Os restaurantes foram listados na ordem de preferência do autor, sendo os primeiros de cada capítulo aqueles que Barcinski frequenta mais – e talvez por isso o guia traga tantas pérolas escondidas pelo centro de São Paulo. “O que não quer dizer que os últimos listados não sejam também fantásticos”, diz o autor.

Irreverente e interessante, cultural e antropologicamente, a publicação reúne a nata dos “mata-fome” da cidade, de acordo com os 10 Mandamentos dos templos ogros expressos por Barcinski no começo do livro-guia.

Para facilitar o trabalho dos famintos, os restaurantes foram divididos em dez grupos: 1-PF e almoço, 2-Carnes, 3-Pizzarias e Italianos, 4-Japoneses e Coreanos, 5-Chineses, 6-Nordestinos, 7-Árabes e similares, 8-Lanches e salgados, 9-Petiscos e 10-Étnicos variados. E, apesar de não haver uma classificação por preços, os locais mais caros do guia estão devidamente destacados, já que a grande maioria preza pela filosofia de servir comida de qualidade e com preços justos.

Para facilitar a busca no bairro de preferência do leitor, há também uma lista de restaurantes divididos por região de São Paulo. E o guia traz, ainda, divertidas ilustrações da artista Maria Eugênia acompanhando cada capítulo (de acordo com a especialidade gastronômica).

O lançamento do livro Guia da culinária ogra em São Paulo acontece na Livraria Martins Fontes da Paulista, no dia 20/9 (quinta-feira), a partir das 19h (Av. Paulista, 509, metrô Brigadeiro, tel.:  11 2167-9900).

“Este livro é para você que não aguenta mais pagar muito para comer pratos que nunca matam a fome. Para você que está cansado de só ouvir falar dos mesmos restaurantes badalados. Para você que sempre tem vontade de comer um PF gostoso e barato na hora do almoço, mas nunca sabe onde ir.” (André Barcinski)

Sobre o autor:
André Barcinski não é crítico gastronômico, mas adora (e sabe) comer bem. É colunista e crítico do jornal Folha de S.Paulo, além de diretor e produtor dos programas O estranho mundo de Zé do Caixão e Preliminares, ambos no Canal Brasil. Autor de vários livros, ganhou o Prêmio Jabuti em 1992 na categoria Melhor Reportagem, pelo livro Barulho – Uma viagem pelo underground do rock americano. Acompanhe o blog do autor no site da Folha: http://www.andrebarcinski.blogfolha.uol.com.br.

As receitas apresentadas no "OQueComerHoje", com raras exceções, são previamente testadas. Respeito por você.

Comentários